Leve, moderado ou grave? Classifique corretamente o grau de mastite.

Leve, moderado ou grave? Classifique corretamente o grau de mastite.

 

Brunna Granja
Med Vet – Central Atendimento OnFarm

 

A mastite é uma inflamação da glândula mamária, doença mais prevalente e que traz mais prejuízos à produção leiteira. Essa inflamação normalmente acontece por uma infecção intramamária causada por microrganismos contagiosos ou que estão presentes no ambiente em que a vaca se encontra.

A mastite pode ser classificada como:

  • Mastite Clínica (MC) – presença de sinais clínicos visíveis no leite
  • Mastite Subclínica (MSC) – ausência de sinais clínicos visíveis, com aumento da contagem de células somáticas (CCS)

A MC pode ser classificada de acordo com o grau de severidade da reação inflamatória, sendo assim é possível observar:

  1. Leveleite com aparência anormal (presença de flocos, coágulos, grumos, sangue, consistindo na alteração da coloração e consistência do leite). Entre 55 e 60% dos casos se enquadram nesse grau.
  2. Moderadoleite anormal + presença de alterações inflamatórias na glândula mamária (inchaço, dor, vermelhidão e calor). Entre 25 e 30 % dos casos se enquadram nesse grau.
  3. Graveleite anormal + glândula mamária anormal + vaca doente apresentando sinais clínicos sistêmicos (alterações na temperatura corporal e ruminação, falta de apetite, apatia, desidratação). Cerca de 3 a 6% apenas dos casos se enquadram nesse grau.

Qual a importância de classificar a gravidade da MC?

Quando a fazenda adota um sistema de cultura na fazenda, é fundamental a correta classificação do grau da mastite para a definição do protocolo de tratamento. Animais com mastite de graus leve e moderado, poderiam aguardar as 24h até o resultado da cultura estar disponível, para então, ser tomada a decisão de uso ou não de antibióticos. Já animais com grau severo, devem ser tratados imediatamente. Clique aqui para acessar sugestão de protocolo de tratamento.

 

Fonte: Adkins, P.R.F.; Middleton, J.R. Methods for Diagnosing Mastitis. Veterinary Clinics: Food Animal Practice, v.34, p. 479–491, 2018.