É possível fazer a contagem bacteriana total do colostro e do leite do tanque da fazenda?

A análise de qualidade do colostro e também do leite de tanque é de grande importância na fazenda. A CBT é um dos testes que podemos realizar para entendermos a qualidade do material (leite e colostro), e também para avaliarmos como estão sendo os manejos relacionados à ambos.

Nessas situações, a higiene nos processos é crucial  para mantermos bons resultados de CBT.  Além da higiene, a qualidade da refrigeração do leite de tanque, também contribui para a alteração na CBT.

Pensando em fornecer uma ferramenta prática para realização da análise de CBT na própria fazenda, a OnFarm produziu o CBTest, que é um conceito de contagem padrão em placa e que ainda dispõe de uma leitura de resultados automática via OnFarmApp. A partir dele, é possível então quantificar as bactérias presentes na amostra de colostro e/ou de leite.

Um colostro de boa qualidade, ou seja, com CBT apropriada, é imprescindível para que a bezerra tenha uma adequada absorção intestinal, principalmente das imunoglobulinas. A alta contagem bacteriana no colostro prejudica essa absorção intestinal, muitas vezes tornando o consumo daquele colostro inadequado para o animal, visto que ele pode desenvolver um sistema imunológico menos eficiente.

Estudo avalia a concordância dos métodos

A partir de um estudo realizado na ESALQ-USP foi possível avaliar a concordância do método de contagem padrão em placa, realizado em laboratório (método padrão), com o CBTest, o qual pode ser feito no campo.

Ao total, foram analisadas 20 amostras de colostro, sendo 10 frescas e 10 congeladas, as quais foram ordenhadas mecanicamente em balde higienizado e com tampa.

As amostras analisadas por metodologia padrão-ouro foram diluídas com água destilada e as amostras analisadas via CBTest foram diluídas em solução salina 0,9%. Para o padrão-ouro  foram realizadas diluições seriadas (10-4), sendo incubadas por 48 horas e a 36°C, e o resultado foi lido na diluição que apresentou melhores condições para contagem microbiana (entre 30 e 300 colônias preferencialmente).

A contagem das colônias do CBTest foi realizada por contagem automática através de algoritmos de inteligência artificial utilizando o aplicativo OnFarmApp. Já a contagem do teste padrão foi realizada por contagem visual.

De forma geral, a correlação entre os métodos foi considerável, com 81,5%. E também foi possível identificar uma alta correlação entre os dois tipos de contagem padrão de automática, sendo 91.5%. Dessa forma, ambos os resultados validam o método de contagem por IA do CBTest.

Para utilização em amostras de leite de tanque, com o o CBTest é recomendado a utilização de  diluições conforme o histórico prévio de CBT do tanque.Exemplo:

  • Para leite cru com histórico de >50 mil UFC, pode ser recomendado realizar 3 diluições  (10-3);
  • Até 50mil UFC, pode ser recomendado realizar até 2 diluições (10-2); 
  • Em amostras de leite pasteurizado pode ser realizada apenas 1 diluição (10-1).

Sendo assim, o uso do CBTest na fazenda auxilia o produtor no controle de qualidade em relação à contagem bacteriana total tanto do colostro quanto do leite de tanque. 

CBTest, mais uma ferramenta aliada ao controle de qualidade do leite nas fazendas!

 

Fonte: Rodrigues, G.G.; Validação do Sistema CBTest para avaliação da qualidade microbiológica de colostro. 2020. 45f. Trabalho de conclusão de curso – Faculdade de Agronomia, Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Piracicaba, 2020.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp